domingo, fevereiro 15, 2009

A CORRIDA DO OURO

Por Enéas de Souza

Olha só leitor. O ouro voltou a casa dos 900 dólares. As ações estão ainda no teatro de especuladores, enquanto existirem aventureiros ou desinformados. Os títulos do Tesouro Americano são seguros, mas rendem pouco. O dólar e as moedas entram num horizonte de perturbações. As commodities não são mais a especulação da vez. Ficam os investidores e os que apostam nos ativos para pegarem os incautos, buscando áreas para segurança ou lucros oportunistas. E temos o ensaio geral de uma situação crítica. A velha relíquia, o ouro, volta e meia, é um porto seguro. Mas, o importante é ter consciência que a especulação é como a roda da vida, gira, gira, mas nunca se fixa num mesmo ponto. Como diria o velho Nietzsche: estamos no eterno retorno do ouro. Só que agora noutro ponto do retorno: meio do caminho de uma crise monetária.

Um comentário:

André Scherer disse...

O caminho aqui é claro: implosão do Euro, valorização do dólar e depois explosão do ouro. Vai acontecer? Se as dívidas públicas continuarem aumentando para cobrirem um buraco do sistema financeiro que aparece como infinito, e ainda por cima, sem efetividade na solução do problema, sim. As margens de manobra para uma mudança nessa rota são cada vez menores. Bom post, Enéas.